Dourado não atribui a queda de rendimento do Flu à saída de Richarlison

Ao lado de Richarlison, Henrique Dourado formou um dos ataques mais temidos do Brasil. Até agosto, quando o jovem atacante transferiu-se para o futebol inglês, o Fluminense tinha média de 1,79 gols marcados por jogo.

Desde a venda do camisa 19 ao Watford, o time comandado por Abel Braga disputou 13 partidas, entre Brasileirão e Sul-Americana, tendo feito 13 gols.

Apesar do números comprovarem a falta do ex-parceiro, o Ceifador não vê a saída de Richarlison como única explicação para a fase ruim do Flu no Brasileiro. Para Henrique Dourado, toda a equipe caiu de rendimento.

– Não atribuo o momento à saída dele. É um jogador diferenciado, era a nossa válvula de escape, assim como o Wellington. Agora, quando o coletivo vai bem, o individual aparece. Foi assim que ele se destacou – avaliou Henrique Dourado.

A verdade é que Abel Braga não encontrou no elenco alguém para fazer o papel de Richarlison. Wellington Silva seria o substituto natural, mas o camisa 11 passa por um momento ruim.

– Em alguns momentos que a gente não contou com ele, o time deu resposta. Temos de retomar a força coletiva para recuperar o futebol do começo do ano. Ninguém dava nada e encantou muitas pessoas – cobrou o camisa 9.

Fonte: Lancenet

Foto: Lucas Merçon/Fluminense FC

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s