Autuori destaca ações do clube em coletiva

O Diretor de Futebol do Fluminense, Paulo Autuori, concedeu uma importante entrevista coletiva na tarde de hoje onde explicou o trabalho que está sendo realizado e destacou a parceria com Abel Braga.

Veja o que disse Autuori.

ANÁLISE
Temos que ter muito cuidado em relação a determinadas atitudes que se tem e que induzem a atos que nenhum de nós gostamos de ver. Dentro dessa ideia, gostaria de dizer que nada nem ninguém vai interferir, seja negativa ou positivamente, naquilo que é o futebol hoje do Fluminense, nas convicções e segurança que temos em relação ao caminho que temos que ter ao longo de todo ano.

PRESIDÊNCIA
Quero dizer que o departamento de Futebol do clube quer tirar o chapéu para o nosso presidente Pedro Abad e direção pela maneira como tem se comportado e, particularmente, gostaria de colocar uma coisa que para mim é muito clara. No momento do país em que a gente não vê transparência e sinceridade nas tomadas de decisões, é de realçar aquilo que o nosso presidente tem feito e tem sido para com todos os que compõem o departamento de Futebol.

PEDRO ABAD
Tenho certeza que é um cara extraordinário, uma pessoa de caráter, com transparência, sinceridade e bondade que fazem falta ao mundo de hoje e transcendem ao futebol do país. Ponho em causa os meus 43 anos de carreira para afirmar que nesse tempo, tive pouquíssimas pessoas e dirigentes como ele. Queremos que ele saiba que o departamento de futebol fará tudo o que for possível para que, ao final do mandato dele, todos possam ter orgulho daquilo que ele e a equipe desenvolveram dentro do clube.

POLÍTICA
O que falta no mundo hoje, principalmente no futebol, é coragem para se falar em determinadas situações. O que se faz, às vezes, com pessoas do futebol é de uma covardia atroz. Política é arte de governar, de dirigir, de centralizar e isso é politica na acepção da palavra, e não o que estamos acostumados a ver, essa política desenvolvida dentro do país e que, infelizmente, temos que conviver diariamente.

CAMISA E TORCIDA
Temos que definir, juntos, práticas atuais que devem permear o trabalho do departamento de futebol. Para mim, é muito pouco estar envolvido somente em contratações. Duas coisas que são simbólicas em um clube de futebol: sua camisa, o manto sagrado, e o seu torcedor. Nada melhor do que na apresentação dos jogadores, estejam presentes essas duas situações, porque esses são os verdadeiros símbolos de um clube de futebol.

DIFICULDADES
Temos que pensar de uma forma duradoura. Temos que afrontar as coisas como devem ser as situações, com as dificuldades que nós temos hoje financeira e econômica, para bancar as contratações que as pessoas gostariam. Essas contratações virão dentro da realidade do clube para que no futuro, a gente possa ter ações de curto, médio e longo prazo, com lógica e coerência.

ABEL BRAGA
Gostaria de dizer o quão importante é ter um profissional vitorioso como o Abel, que se propõe a trabalhar num momento de dificuldade. Isso é significativo, pois demonstra a confiança que temos na direção do clube. Ele sabe perfeitamente a realidade do clube. E há uma parceria enorme entre mim e o Abel, tudo o que fizermos com relação à vinda de jogadores, será feito em conjunto.

INSTITUCIONAL
Temos que diferenciar clube de time de futebol. Logicamente que o time pertence ao clube, mas a instituição é muito mais abrangente do que isso. Há de ter uma estabilidade, e é atrás dessa estabilidade que nós estamos. Especialmente na aplicação desses valores na infraestrutura, na tecnologia e posso assegurar aqui que temos ótimos profissionais trabalhando. O que tem muito no futebol são projetos pessoais e o presidente está trabalhando para termos um projeto institucional.

XERÉM
Estive hoje em Xerém, conheci de perto os projetos e os profissionais que fazem o bom trabalho da base do Fluminense. Vou passar a ir com mais frequência, estar próximo para dar continuidade a esse projeto, pensando o futebol do Fluminense a longo prazo.

RESPALDO
Eu não trabalho com ameaças. No meio do futebol, tem muita gente que fala e não respalda com atitudes. O que houve foi um compromisso antes de acertar minha vinda pra cá, foi construída ao longo de muitas conversas e uma das coisas era ir ao encontro daquilo que o Abel colocou, da importância das coisas estarem regularizadas. O que fiz foi juntar os jogadores e deixar clara a minha confiança na direção e em todas as pessoas envolvidas.

GESTÃO 
Temos que deixar de atingir objetivos por falha nossa, por falta de qualidade, de competência e não por interferência externa. É aí que entra meu principal trabalho, de criar práticas de gestão no futebol e defender junto à direção a importância de estar com os compromissos em dia, pois gostaria de ver todos os trabalhadores realizando seu trabalho da melhor maneira.

CONFIANÇA
Quando empenho minha palavra, vou cumpri-la. Não há chance de não cumprir. Não adianta resolver uma coisa e não ter condição de mantê-la. Por isso, essa oscilação no futebol. Se não tivesse confiança de que as coisas poderiam ser definidas a curto, médio e longo prazo, não estaria envolvido nessa situação. Equilíbrio é uma coisa difícil. Infelizmente, as coisas positivas ficam na sombra do que é ruim e repercute muito mais o que é ruim do que as coisas boas. Mas temos muito claro nossos objetivos.

Fonte: Comunicação FFC

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s